Homem que se dizia pastor é preso por estupro de menores

Na manhã desta quarta-feira (7) foi apresentado, pela Polícia Civil de Pernambuco, um homem condenado por estupro de vulnerável

Na manhã desta quarta-feira (7) foi apresentado, pela Polícia Civil de Pernambuco, um homem condenado por estupro de vulnerável após dois casos envolvendo a filha e a enteada. Ele estaria no processo de se tornar pastor e atraía crianças sob o pretexto de participar de projetos sociais. O homem é, ainda, acusado de outro crime na Paraíba.

Em 2010, quando foi registrada a primeira denúncia contra o réu por estuprar a filha. A mãe da vítima foi quem recorreu à polícia, e precisou aguardar cinco anos até a emissão do mandado de prisão do acusado. Em 2015 ele foi condenado a treze anos de reclusão. 

O homem, que não foi identificado, ficou foragido da polícia até a segunda-feira (5), quando foi localizado através de uma segunda denúncia. O pai biológico da enteada do criminoso, que também teve a identidade preservada, denunciou que a filha sofria abuso sexual do padrasto. Segundo o gestor da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), Darlson Macedo, a atual companheira do falso pastor e o pai da vítima não tinham conhecimento sobre o passado do indivíduo. 

A prisão foi realizada no bairro de Vila Rica, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR), onde ele participava de uma missão da igreja. Ainda que negue os crimes, o acusado reconhece a denúncia existente na Paraíba. A Polícia Civil de Pernambuco ainda não tem informações sobre o caso no Estado vizinho, mas sabe que ele viajava para a Paraíba em missões da igreja. “Ele se passava por pastor, por evangélico, e utilizava desse artifício para praticar (os crimes)”, explica Macedo, afirmando que ele usava a igreja como disfarce.


Via: Leia Já