Parabéns, ignorante! Uma resposta a Gregório Duvivier @gduvivier

Parabéns, ignorante!

Parabéns, ignorante!

Gregório Duvivier, quero lhe agradecer por deixar tantas coisas claras, tanto sobre o comunismo, quanto sobre sua pessoa e sobre nosso país. Obrigado por mostrar que o comunismo gera pobreza, gosta de drogas e se alegra em livrar a cara de bandidos. Obrigado por mostrar que só no Brasil um jornal de grande circulação dá espaço para alguém que não tem ideia do que fala escrever um artigo banalizando a fé dos outros . Obrigado por mostrar que órgãos públicos como a Defensoria Pública de São Paulo e o Ministério Público do Trabalho de São Paulo, nada mais são do que aparelhos de promoção da agenda esquerdista e LGBT, pois nada fazem contra atitudes como a sua, mas fazem contra um empresário, que manifesta sua opinião com um livreto simples, que reflete a fé cristã milenar.

Mas vamos a sua analogia tola...

Você fala que Jesus não gosta de riqueza, porque disse a um rapaz cheio de si dar tudo o que tem. Ficou concentrado na discussão da tradução e não atentou para o contexto. Não é só para o rico que é difícil entrar no Reino dos céus, para todo homem é impossível – bastava você ter continuado a leitura e perceber que o problema não é a riqueza, mas como aquele jovem lidava com ela. Se lesse mais a Bíblia, descobriria que Jesus não fez o mesmo tipo de exigência a Zaqueu, cobrador de impostos rico, que convertido, simplesmente devolveu o que pegou a mais. Ele não fez voto de pobreza, apenas reparou o dano causado.

Se lesse mais a Bíblia, também saberia que Jesus não andou descalço. Sim, ele era simples e não se dedicava à riqueza, terras, exércitos e tudo mais, pois seu Reino não é deste mundo. Isso significa que, seu reino não se fundamenta nas coisas que este mundo vê como necessárias para que se haja um reino. O Reino de Deus não é de pobreza, mas de uma riqueza que não se estabelece na matéria. Para tanto, dinheiro não é um problema, ou algo a ser evitado, mas a ser dedicado corretamente a serviço de Deus. A tensão não é ter dinheiro ou não, mas ter Deus como fundamento de sua segurança e satisfação. Ou sua satisfação está em Deus, ou é um idólatra. Ou você ama a Deus, ou às riquezas. Comunas amam tanto as riquezas, que não suportam ver aqueles que a têm, sempre entendendo que roubaram dos outros – talvez porque seja assim que comunas ficam ricos (não comunas também fazem, mas comunas ricos são puro estelionato): enganando, desviando, roubando e etc.

Quando ele entra no templo, ele não age como um black block. Estes destroem o que não lhes pertence e desvirtuam manifestações legítimas e pacíficas. Jesus estava em sua casa e expulsava aqueles que a destruíam, ou seja, ele queria preservar e não destruir. E mais, para sua informação, já que seu desconhecimento de algo que tanto fala é assombroso, o templo era de Herodes e não o templo de Salomão. Este fora destruído séculos antes, na ocupação babilônica. Isso afasta Jesus da figura nefasta e criminosa de Maringhella.

Entenda: Jesus andava cercado de gente necessitada. Não eram pobres, mas necessitados de toda forma. Ele curava, aconselhava e falava a verdade, mas não era conivente com seus pecados. Além de abençoá-las com cura e perdão, deixava claro que não deveriam pecar mais. Ele tanto odiava o que essas pessoas faziam, que entregou sua vida para pagar por essas coisas. Você está me dizendo que comunista quer ir pra cadeia no lugar do ladrão? Você está me dizendo que comunista quer tomar o lugar do necessitado? Com certeza não. Comunista não toma o lugar de ninguém, toma o que a pessoa construiu e finge distribuir, deixando todos na miséria e uns poucos muito bem. 

Sua graça em atender as pessoas sem nada cobrar vem de sua posição. Como Deus que é, Jesus não tem nada a receber dos necessitados. Não há nada que leprosos, cobradores de impostos e prostitutas poderiam dar a Jesus – nem mesmo reis e imperadores. Ele, em um conceito que comunista conhece pouco, deu de graça. Comunista não dá nada de graça, toma de todos e dá a quem bem entende. Não há mais médicos nisso, pois todos morrem de fome no comunismo. Jesus não encaminhou ninguém a outros além de si mesmo. Comunista, encaminha todos para longe de si, pois gostam apenas de alardear igualitarismos, mas só o fazem com o que pertence aos outros. 

Ao transformar água em vinho, fez o que o Salmo 104.15 já reconhecia. Neste salmo, Deus é louvado como o provedor de todas as coisas, desde as mais necessárias, até as que dão prazer ao homem. Deus não é contra festas, pelo contrário, as ordenou no pentateuco. Jesus entregou algo para dar prazer àqueles convidados, não para lhes tirar o juízo e fazê-los entregarem-se a viagens – é só ler a história toda, para notar que eles perceberam a diferença entre os vinhos, coisa que bêbado algum conseguiria distinguir. Já comunas, não distinguem a mão direita da esquerda. Vivem numa viagem utópica, que não são capazes de aplicar em suas próprias vidas – a não ser no discurso.

O resumo de seu desconhecimento é a prova de que o Brasil deve rejeitar novamente a esquerda: gostam de causar problemas, drogas, quebrar coisas, bandidagem, distorções e preconceitos. 

***

Autor: Rev. Ricardo Moura Lopes Coelho

Divulgação: Bereianos