Reginaldo Manzotti diz que evangélicos crescem porque são ludibriados

Ele se envolveu em um escândalo depois que uma declaração feita por ele sobre o crescimento evangélico está dando o que falar.

O Padre Reginaldo Manzotti é um dos maiores nomes católicos do Brasil. Já vendeu milhões de cópias de seus CDs, DVDs e livros, e arrasta multidões de fieis por onde passa. Ele se envolveu em um escândalo depois que uma declaração feita por ele sobre o crescimento evangélico está dando o que falar.

Em entrevista no último domingo (25) à Rádio Jovem Pan, no programa “Morning Show”, o padre foi questionado sobre o declínio de católicos no Brasil e o consequente aumento evangélico, que vem chamando a atenção dos especialistas. O IBGE divulgou recentemente a informação de que, até 2040, a maioria da população brasileira será protestante. Reginaldo Manzotti disse que esse crescimento se deve à teologia da prosperidade, muito pregada e defendida nos púlpitos das igrejas, principalmente as pentecostais, como a Universal, Mundial e da Graça. E considerou que a prática engana os fieis, pois não é certa.

“É engraçado fazer uma proposta assim ‘me dá seu Fusca que Deus te devolve uma Limusine’. Isso atrai, né? Ou ‘vem para cá que resolvo todas as suas crises’. Eu não falaria que Deus vai curar suas doenças. Isso se chama teologia da prosperidade. Nós, católicos, não fazemos isso por que não é verdade. É uma forma de ludibriar as pessoas. Então o número de evangélicos cresce porque, em um momento de crise, alguns líderes oferecem respostas fáceis para problemas graves”, explicou.

Na entrevista, o padre também foi questionado sobre um ponto que liga os católicos e evangélicos mais tradicionais, a questão da homoafetividade e a transgêneridade. Ele defendeu uma posição mais conservadora, dizendo que a igreja não mudou suas regras: “Ainda acredito na criação. Deus fez o ser humano. Quando a grávida faz um exame na barriga e ele mostra um ‘pipi’, o bebê é homem! Não pode chegar uma lei de gênero e passar isso goela abaixo de todos. A Igreja tem regras claras. Mas repito que isso não significa exclusão”, enfatizou.

Via:  Portal do Trono.