“Se você serve para ser visto, está cultuando a fama e não o Senhor”, diz pastor

O pastor Drummond Lacerda usou o exemplo de Judas, que serviu a Deus, mas seu coração queria benefício próprio.

O pastor Drummond Lacerda ministrou durante a Conferência do Espírito Santo em Belo Horizonte. Com o tema “Não seja um suicida”, ele lembrou aos presentes que o cristão pode até estar envolvido com a igreja e o trabalho da obra de Deus, mas ainda sim ele pode estar distante do próprio Deus.

“Ao longo da minha caminhada cristã, eu tenho percebido gente que buscava a Deus, que tinha um coração de busca, mas muitos deles morreram no meio do caminho. No início da minha adolescência, eu me lembro de muita gente que ficou pelo caminho. Que parou sua busca, parou sua intimidade com Deus, parou a sua intensidade com Deus”, ressaltou.

“Parece que suicidou seu próprio chamado, suicidou o seu propósito. Muitos perderam a sua busca por não terem alcançado o alvo rapidamente”, continuou Lacerda.

Para exemplificar o sermão, o pastor, que também é professor do Seminário Teológico Carisma, usou a passagem de João 12:3 para mostrar o exemplo de Judas. Um homem que foi discípulo de Jesus, mas que não teve frutos.

“Judas não foi para o chamado por simplesmente se oferecer para o chamado. Judas foi um homem escolhido pelo Senhor. Abandonou sua rotina para seguir Jesus, ouvia a Palavra todo dia. Por três anos ele ouvia a Palavra todos os dias. Ele viu milagres extraordinários todos os dias. Quem é Judas? Chamado e escolhido. Viu sinais e era usado nos sinais”, continuou.

Ministério suicida

Após falar do suicídio de Judas, causado por remorso e não por arrependimento, Lacerda explicou: “Se você não quer ter um ministério suicida, lide com seu coração. Você pode estar perto da Glória e com seu coração tão longe da Glória”, disse ele.

“A busca não começa nem no louvor e nem da mensagem. A busca começa com o coração que você vem para essa reunião. A humildade não é a condição de oração, de jejum. Mas é uma condição do coração. Se expressa pela oração, se expressa pelo jejum, mas é algo interno”.

“Por isso que a Bíblia diz que tudo que você deve guardar, guarda o seu coração. Porquê do coração vem a vida para o ministério, do coração vem a vida para o trabalho, para tudo. Judas agiu de uma forma muito crente”, colocou.

“Judas ouvia a Palavra, mas agiu com coração para benefício próprio. Se você serve para ser visto, você está cultuando a fama e não o Senhor. É um roubo, é uma apropriação de algo. Isso não se faz com meios externos, mas com meus internos”, salientou.

Via: Guiame